Por que se preocupar namoro

Após ser pega no flagra, Joelma anuncia fim do namoro com empresário “Não estar no mesmo lugar que seu coração é nunca estar em casa” QUANDO VOCÊ PAROU DE FREQUENTAR O MEU CORPO; O amor tem muito mais a ver com aceitar os erros do que amar as qualidades; 13 posições pra todo mundo se divertir na hora do sexo Mas, se a preocupação costuma ser inútil ou, pior, mal-adaptativa, por que as pessoas se preocupam tanto? Por que as pessoas são atormentadas pela ansiedade quando ela não é útil ou mesmo prejudicial? O psicólogo social Leonard Martin, da Universidade da Geórgia, sugeriu uma resposta intrigante para essa pergunta. Martin especula que a ... Se não me incluir, eu só quero a sua felicidade’”, comenta a inglesa que por 12 anos viveu em retiro em uma caverna. 2- Precisar do outro para se sentir bem Kakigori Studio/Shutterstock Se você é uma dama, então provavelmente sabe exatamente por que o namoro tem sido um mistério para tantas pessoas por tanto tempo. Eu nem sabia o que era um bicho-papão até que eu estava no colegial e meus amigos continuaram falando sobre isso. Eu não queria me sentir excluído, então tive que fazer algumas pesquisas para realmente ... A melhor parte das críticas, é que você não precisa aceitar tudo o que lhe é proposto. Se alguém sugere algo que você não gosta, não precisa fazê-lo. Se apenas uma pessoa aponta algo, pode ser apenas o seu gosto pessoal. Em suma, é tudo questão de escolher as críticas válidas e utilizáveis, e desconsiderar as inutilizáveis. Namoro e sexo por uma noite. ... Em suma, eles só dão uma razão para estar nervoso, e eles começaram a se preocupar. Assim que um ato tão frívola quanto o sexo em primeiro conhecimento, não pode seriamente fazer uma mulher se sentir e sofrer por causa de seus pensamentos amargos sobre o assunto. Nós oferecemos-lhe alguns dos pensamentos ... Entenda por que você deve se preocupar com o que está acontecendo no Pantanal Por Victor Viana - em 11/09/2020 em 15h53 - 0 compartilhamentos Pode deparar-se com páginas de namoro para pessoas mais maduras que não exigem registo e que são completamente grátis. Mas tenha cuidado, pois elas têm vários inconvenientes e riscos. Como o registo não é obrigatório, estes sites estão repletos de vigaristas que se escondem por trás de perfis falsos. Apaixonar-se é estar feliz pelas conquistas da pessoa e ficar ansioso quanto ela em momentos importantes, por que tem uma conexão inexplicável entre vocês. É se preocupar com os mínimos detalhes que são importantes para a pessoa, é não conseguir dormir por que está pensando em seu amado(a), acordar com mensagem de bom dia porque você ... 2 anos de namoro o que fazer. Vou fazer dois anos de namoro semana que vem e não vejo meu namorado já ah dois meses por conta da quarentena e por estarmos em cidades distantes e até lá e nem do dia a gente e verá mas queria fazer algo diferente ou especial para a data mesmo estando distantes alguma de vcs já passou por alguma situação ...

Amizade, Sexo E a escolha das Mulheres.

2020.08.16 20:32 AltinoAlagoinhas Amizade, Sexo E a escolha das Mulheres.

Ok, textão pq eu não tô sabendo organizar essas ideias na minha cabeça.
Primeiramente, eu sou um cara relativamente "presença" eu tenho 1,89 de altura, isso é relevante pois aqui na cidade onde eu vivo o caras não são tão altos e isso combinado com eu ser jogador de Vôlei em uns times amadores por aqui, meio que me dão uma certa vantagem em conseguir atenção de mulheres. Eu não tenho talento suficiente pra ser profissional e altura não é tudo, mas eu gosto de jogar.
Recentemente meu namoro acabou e eu comecei a refletir mais sobre minha posição e atitudes e como eu sou percebido por homens e mulheres e se isso esta me impedindo de manter um relacionamento solido.
Do ponto de vista dos meus amigos homens, eu tenho a vida que eles pediram a Deus e não ganharam na loteria. Eu tenho relacionamentos bem curtos,, variando de semanas a meses, onde esse ultimo foi o mais longo uns 10 meses e o Covid foi o que provavelmente deu essa vida extra. E nesses períodos sem relacionamento eu sou um tanto quanto bem eficaz em conseguir sexo casual(digo não mais que algumas transas com cada pessoa).O que desperta uma certa inveja nos caras, eles me elogiam e brincam, mas eu sinto o tom de rancor escondido por trás das brincadeiras e que as vezes escapam quando eles estão mais alcoolizados.
Uma vez eu cometi o erro de tentar animar um camarada que tava sofrendo depois de uma serie de rejeições, ele veio com "tu pega todo mundo e eu não pego nem as sobras" e tentei dizer algo assim "Calma, isso não é uma competição,qualquer hora vc se da bem,podia aproveitar pra malhar um pouco e etc". Pra que eu fui dizer isso, o cara ficou em tempo de chorar de raiva,"Não é competição pra vc que é um gigante e as mulheres fazem fila, nenhum treino no mundo vai me deixar mais alto ou bonito". Na hora eu não entendi o que eu falei de errado, depois eu vi que ele entendeu o que falei como pena pela inabilidade dele de conseguir atrair mulheres.
Aqui eu tenho que dar um contexto, aqui no meu circulo de amigos,talvez essa cidade (não tenho como saber), tem essa crença entre os homens que é mais fácil transar de cara(logo nos primeiros encontros) com uma mulher que não gosta de vc, mas te acha sexualmente atraente do que se ela tiver intenção de te namorar, a logica por trás disso é que ela pode sentir desejo pelo cara, mas não gosta dele como pessoa ou acha que vai ser traída o que deixa ela livre pra "dar" de primeira sem se preocupar se o cara vai perguntar se ela chegou em casa bem no dia seguinte. E tem os caras que elas tem intenção de criar algo solido e esses vão ralar pra levar elas pra cama,pois elas tem medo de ser vistas como fáceis. No geral nunca me importei com isso pq com o tinder outros app e o modo mais agressivo que as mulheres se aproximam de mim faz essa teoria soar muito machista e produto de ressentimento de caras rejeitados.
Mas ai uma semana atras, essa conhecida minha da academia começou a falar de amizade e sexo e então descobri que ela é lésbica, e na conversa ela disse que era opção pessoal dela nunca se envolver com amigas que ela não quisesse perder, mesmo existindo o conceito de amizades com beneficio(que ela abomina) e tal ela só se relacionou com 2 "amigas" que ela não se importava em cortar relações,o argumento dela é que relacionamentos sexuais dificilmente acabam amigavelmente e ela não quer correr esse risco com amigas que ela preza muito.
Enfim, essa duas ideias tão se chocando na minha cabeça agora, pq eu tô achando que eu sou vitima disso, que as mulheres já se aproximam de mim achando que vai ser só pra passar uma chuva(com medo de ser traídas ou simplesmente não gostam da minha pessoa mas me acham atraente).O que meio aponta pra ideia dos caras, nesse últimos 3 anos eu tive muitos casos de "uma noite" onde eu nem sei se fiquei no final da lista de contatinhos delas. Eu não uso Apps de encontros onde ´sexo casual é supostamente a norma, Meus encontros são sempre da academia, trabalho, cursinho e etc. O que deveria facilitar relacionamentos sólidos.
Eu sei que um relacionamento depende de inúmeros outros fatores, mas se os meus ja começam com data pra expirar, vale a pena investir nisso?
É isso, quem leu até aqui sem ficar entediado agradeço, quem se decepcionou foi mal. só precisava escrever pra tentar organizar melhor minha mente, pq segunda eu volto ao batente.
submitted by AltinoAlagoinhas to sexualidade [link] [comments]


2020.08.02 07:56 jogarfora12341111 Eu estou prestes a desistir

Sinceramente não sei se aguento muito mais não. Não sei mais o que fazer. Raramente eu posto coisa aqui no reddit mas quem sabe opiniões de estranhos na internet ajudam.
Eu cresci numa casa muito horrível. Não por mal, mas sofri vários abusos, físicos e psicológicos. Isso acabou fazendo com que grande parte da minha vida eu passasse deprimido, desde os 12 anos, tenho 20 hj em dia. Eu nunca tinha percebido, achava que era só o meu jeito e que pensar em se matar 24h por dia era normal (ate pq na época piada com suicídio era a boa). Eu só fui perceber o quão ruim eu estava durante o meu 3 ano do E.M. com toda aquela pressão de vestibulares, futuro e etc
Eu não conseguia me preocupar com nada daquilo, a minha preocupação era quando eu ia usar a próxima droga, se eu ia cair morto eu algum lugar (caso eu desse sorte), quando q ia arranjar grana pra próxima garrafa de vodka. Mas no meio de toda aquela merda, arranjei uma namorada (um anjo que me impediu de fazer merda muitas e muitas vezes) e depois de anos de tratamento pra inúmeros problemas (eu cheguei a desenvolver agorafobia e pânico, não conseguia pisar um pé fora de casa sem passar mal) consegui me reerguer.
Decidi mudar pra dar uma força pra um parente com câncer, tentar conseguir um trabalho e estudar pra passar em medicina. Tava tudo indo certo, ate a merda ir pro ventilador. Eu vi o parente sofrer na mão dos médicos que eu tanto admirava, os maus tratos e a negligencia. Desanimei de med mas isso não ia me parar. O parente faleceu, foi um baque mas já que eu tava aqui, decidi continuar e tentar arranjar um emprego. Consegui algumas entrevistas mas corona, eu sou do grupo de risco, tive que inclusive recusar uma oferta onde fui aceito. Pelo menos ainda tinha o meu namoro, 4 anos, a única coisa que imaginei que fosse estável na minha vida, minha rocha. Começou a dar inúmeros problemas por causa da distancia
Eu consigo sentir que eu to mal de novo. Nao quero me entregar, mas to cansado de tudo. Do que adianta? Eu ralei 3 anos sem parar pra sair do buraco pra justo quando eu achei que a vida tava me dando uma chance de ser feliz, ela me socar de volta pro buraco. Sei que comparado com o que muita gente passa isso não é nada mas eu sou fraco, nao sei se tenho energia pra passar pela luta toda mais uma vez
submitted by jogarfora12341111 to desabafos [link] [comments]


2020.07.22 04:57 lunnaveeh Eu fui babaca?

Para começar esse nome é fake eu n seria tão burra de colocar meu nome verdadeiro, bem tudo começou quando eu estava no primeiro ano do ensino médio e eu gostava de um garoto na minha escola ( ele era meu melhor amigo) vamos chamar ele de Carlos ( nome fake também) eu e o Carlos nós aproximamos quando eu estava passando por um momento difícil e ele me abraçou (detalhe eu n falei para ninguém que estava mau sempre estava sorrindo para n preocupar ninguém) então eu comecei a gostar dele, passou um tempo e ele se declarou pra mim eu fiquei muito feliz e nós começamos a namorar e isso eu já estava no final do segundo ano e iria para outra escola no terceiro, nosso namoro até que foi duradouro, quando eu fui pro terceiro estava triste pq n iria vê-lo com tanta frequência mas ele me fez uma surpresa e se mudou pra mesma escola que eu achei fofo por ele fazer isso, o nosso namoro durou até o final do ano (já vou explicar pq) como já estávamos a um ano juntos eu finalmente resolvi dar um passo maior com ele ( pior coisa que fiz na vida) e eu ainda era virgem (sim eu estava me guardando mas isso n vem ao caso) tá no começo estava tudo bem ele me tratou super bem mas no final do ano eu ia para a praia com a minha família para o ano novo e eu avisei ele que n ia dar pra passar o final do ano com ele, tudo bem eu fui para a praia no dia 27 de dezembro (passei o natal com os meus tios e primos) quando cheguei na praia no dia 27 fui avisar ele que tinha chegado e taus mas ele n me respondeu no outro dia eu vi no status dele uma música ( ele sempre gostou de postar essas coisas) mas dessa vez foi uma música de indireta pq ele queria terminar comigo eu me senti usada por ele e muito manipulada (agora vem a parte que eu posso ter sido babaca) eu fiquei com tanta raiva dele que resolvi chamar a ex dele no Facebook e contar tudo que ele fazia antes de começar a namorar comigo que ele traia ela com outra (eu deveria ter pensado que ele n mudaria) mas acabou que no fim ele nunca tinha ficado com ela e só tava tentando me fazer ciúme.
Então eu fui babaca de ter procurado a "ex" dele e falando tudo?
submitted by lunnaveeh to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.17 23:14 -NoThINgG- Meu namorado de 2 anos terminou comigo por ele ser poligamo.

Para quem não sabe, poligamia e ter consentimento de uma pessoa ter varios namorados(as) ou maridos(esposas) ao mesmo tempo.
Tenho 18 anos e faz 5 anos que eu sou bissexual, sempre fui mais na minha e nunca fui muito de "ain só namoro com homos/bi/pan e etc" mas a 3 anos conheci uma pessoa que eu simplesmente adorei ela, vamos chamado de Evan, depois de alguns meses Evan e eu ja estávamos namorando seriamente e ele me disse que era poligamo, eu falei que tudo bem e que ele podia fazer oque quiser e que eu não me importava, mesmo uma parte de mim sabendo que isso era mentira.
Ficamos 2 anos namorando e até abril de 2020 ele só tinha dois namorados, eu e outro cara (vamos chamalo de Rodrigo), e então ele me manda uma mensagem dizendo que tava muito feliz que tinha começado a namorar um cara que ele conhecia no Twitter a mais de 1 ano, aí começou minha paranoia, tipo ele gostava muito de um cara a 1 F*CKING ano e eu não sabia, tipo nenhuma hora ele me fez algum pedido ou conselho sobre esse cara, estranho mais eu ainda não estava tão desconfiado nem nada parecido.
17 de junho de 2020, sem querer uma foto do Rodrigo passou no meu feed (provavelmente retwittada pelo Evan) e eu percebi que tinha uma conversa enteira entre ele e o Evan, e nas minhas fotos ele nunca comentava nada as vezes nem curtia, mais tudo bem eu não estava com ciúmes ou nada (até porque a gente se falava bastante pela DM) mas resolvi entrar no perfil do Rodrigo no Twitter e toda foto dele o Evan comentava e falava com ele, fui ver no perfil do outro namorado e era a mesma coisa, então eu fui perguntar para ele, tipo tudo bem fazer isso eu só queria saber se ele agia diferente com os outros dois, ele me falou que amava nos dois igual e que não tinha motivo para me preocupar.
Eu comecei a falar menos com ele pois estava entrando em um novo trabalho, mais esqueci de contar para ele por causa da quarentena e então ele má manda uma mensagem desse jeito: "Olha Lucas, você e um cara muito legal e eu te admiro muito mais eu não consigo mais namorar com você, não consigo suportar o fato de você achar que eu não te amo '(com o detalhe que eu nunca falei isso)' e por isso quero terminar".
Quando eu cheguei em casa e li a mensagem meu corpo formigou, Evan era a melhor pessoa que eu já tinha conhecido e eu não suportei o fato de ele ter terminado um namoro de 2 anos comigo por que eu citei que ele falava mais com os outros dois, fiquei em choque, demorei mais de uma semana inteira dentro do meu quarto para me recuperar.
Esse tinha sido meu primeiro relacionamento que chegou a dar certo e ele acabou de repente por que eu li os comentários de um twett 😃, pelo menos deve ter gerado algum indeferimento para vocês.
submitted by -NoThINgG- to desabafos [link] [comments]


2020.07.11 05:20 secretjdr Não aguento mais a quarentena

Namoro já há quase um ano, sempre fomos próximos e nunca passávamos um dia sem nos ver antes dessa pandemia. Acontece que desde então, já tem três meses que não nos vemos, pois ela teve que voltar pra cidade dos pais dela devido a pandemia (moramos em cidades diferentes).
Hoje tivemos a pior briga de todo o relacionamento, ultimamente a gente tem discutido por muita besteira, mas hoje foi demais. Muitas vezes eu provoco brigas desnecessárias por ser muito ansioso, ontem mesmo tive crise. Mas hoje nossa briga foi intensa. Teve um momento que liguei pra ela e ela me atendeu com um tom de ódio, algo que nunca antes tinha sentido nela antes, confesso, isso me fez chorar na hora, as lágrimas simplesmente desceram. Depois de 1h no telefone a gente se acertou.
Estou cansado de ter essas brigas com ela, quero parar de me preocupar com coisas pequenas, acontece que eu não tenho me ocupado muito por não ter muito o que fazer, estou de home office, então fico em casa o dia todo e não tem como sair. Eu queria que toda essa pandemia acabasse. Estou cansado e tenho medo da gente terminar por causa dessas brigas, tenho medo do amor virar ódio.
submitted by secretjdr to desabafos [link] [comments]


2020.06.22 10:09 NssdsH Eu sou o babaca por não querer conta a minha ex a pessoa que estou gostando?

Boa noite turma e possível Luba
Bom minha história é o seguinte: Nessa história utilizaremos nome como: "Julia" para a Ex e "Mariana" Para a outra
Bom minha história começa quando eu começo a conversar com a Julia via whatszap pois ela gostava de um "ex amigo" meu com isso tentei juntar os dois mas não deu certo com isso ela teoricamente esqueceu dele com isso a gente foi ficando muito amigo e até começamos a gostar um do outro com isso a gente ficou umas duas vezes depois foi ficando estranho a amizade nisso já não existia mas o sentimento por parte minha e eu comecei a ficar com outra menina(n é a Mariana) nisso ela ficava dando em cima de mim mesmo eu dando fora e deixando claro que não queria nada pois estava em um relacionando sério. Muito tempo depois eu terminei essa relacionamento tava muito mal e a Julia me ajudou a superar essa relacionamento depois volto aquela troca de sentimentos a gente estava ficando de novo e com isso a Mariana chega e me fala que ela queria namorar comigo e a Julia realmente dava indiretas desse tipo de querer namora, no fim eu decidi pedir ela em namoro numa festa de aniversário que teve minha depois veio as férias e a gente não se via pois eu pedia para sair com ela e ela sempre dava desculpa e isso por a gente não ter assumido o namoro para a Família dela nem minha mas meus pais não haviam problema com isso quantos aos delas, nisso fizemos um mês de namoro(sem se ver) ela estava puta cmg por eu estar falando estranho com ela nisso eu já tinha avisado que estava com pressa pois estava atrasado para o treino e ela ficou puta não querendo falar comigo o resto do dia. Eu ignorando o fato disso mandei um textinho para comemorar o primeiro mês de namoro e ela fez um na hora bem merda(coé pelo menos faz um bonito e bem feito)Eu ignorei esse fato.
Quando as aulas voltaram ela fingiu que não me viu na entrada e qnd viu que não dava pra me ignorar mais ela veio me abraçar de me dar um beijo e dai em diante começou a merda, Uma semana depois ela foi viajar a praia e eu continuava na escola estudando, nisso qnd ela tava na praia mal me respondia com isso fui falar com a Mariana amiga em comum nossa ela disse que a Julia respondia ela na hora e pelo jeito era comigo
Após tudo isso ela voltou a escola e nisso eu acabo terminando o namoro pois estava uma bosta e a gente continuou sendo amigo bem próximo continuamos conversando normalmente. Após duas semanas a Mariana joga essa pérola "Você que tá apaixonada naquele menino da praia" Nisso eu pensei "ué caralho" ai eu fui tirar satisfação com a Mariana perguntando a seguinte frase: "Mano eu ouvi uma frase que tu falou qnd fala com a Julia e queria saber ela pegou o menino enquanto namorava cmg?" Ela solto essa frase "Então eu não quero falar nada para não estragar a amizade de vocês" Essa hora subiu mil emoções a minha cabeça eu corri pro ponto segurando o choro e fui para até o ponto da minha casa chegando na rua caiu a ficha comecei a chorar muito e pensei em matar o dia de aula seguinte pois estava muito deprimido e não gosto de demonstrar isso a pessoas para não preocupar ninguém pois sou uma pessoa muito extrovertida e alegre mas aquilo tirou meu chão de uma forma q nunca tinha sentido isso a traição de uma pessoa que foi sua amiga por quase 3 anos com isso fui a aula tentando demonstrar que eu estava bem escondendo esse fato nisso ela tentou conversar comigo mas ignorei completamente ela a gente apenas teve uma conversa quando eu pedi para ela dar parabéns ao irmão dela que fazia 8 anos e ele era muito legal mas não tinha o whats dele para dar o parabéns a ele sem desbloquear ela, Com isso ela veio com falando que ela não queria me trair que sabia o quanto me machucou mas eu só mandava ela ir se foder e coçar o cu com a rola do cara nisso eu me acalmei e "perdoei" ela com isso voltamos praticamente a mesma amizade de antes mas nisso no meio de uma conversa ela fala q tava puta com alguma coisa eu falei que tava puto porque a pessoa que eu gostava nem devia saber que eu existia nisso ela ficou perguntando quem era e eu falei que não ia falar nisso ela começou a discutir cmg falando frases tipo "Vai lá com ela", "faz o que você quiser" eu falei "vou mesmo vlw flw" ela começou a falar que eu era muito babaca com ela que desde duas semanas atrás eu era perfeito pois não contei a ela nisso começou a discussão e nisso ela quis voltar ao assunto do que ela fez eu disse que ela quer me tratar como se a gente tivesse algo e ela falou que a gente tinha algo eu falei "não temos nada além de amizade" ai começou a discussão eu mandei a seguinte frase "caralho em so arranja desculpa assim to achando que nosso namoro foi uma desculpinha para tentar me iludir enquanto dava em cima de um monte de mlk"(aquele mlk q eu falei no inicio) Nisso ela veio em contrariar que era mentira(Ps foi desmentida pela Mariana)Ai ele falou que doía todo dia o que ela fez cmg (Já falando para a Mariana que estava com a consciência limpa) E nisso eu falei "Mano vai se fude tu faz merda e não admite e fica nessa putaria" e bloquiei a cuja pessoa
Depois os amiguinhos dela vieram defender ela me chamando de babaca e o caralha a 4eu bloquiei todos e eu gostaria de saber eu realmente fui o babaca?
Se você leu tudo obrigado demorou =30
submitted by NssdsH to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.09 04:18 Flavio_TV Minha mãe foi babaca por dizer que eu perderia o apoio da família inteira por conta de uma escolha minha?

Olá Lubinha (vulgo Lubixxco), Editores, gatas e gatos, presentes e ausentes papelões, inexistentes convidados, turma que está a ver, quarentenados e pessoal do reddit. (Sou nordestino rs) Essa minha história é sobre como quase perdi o apoio da minha família por conta de uma escolha minha considerada “errada” pela minha mãe. Pois bem, essa história é um pouco longa, mas vou tentar resumir o máximo, pois ocorreram muitas coisas nesse período. Foi no começo do ano, eu tinha acabado de sair de um relacionamento e passado por um pequeno “trauma” (coloquei as aspas pois não considero um evento tão traumático, porem me deixou marcas), sofri assedio pelo meu professor de música (posso contar melhor sobre essa história num próximo post). Como minha relação com minha mãe é bastante bacana, ela me ajudou a superar isso. Eu sou um cara que ainda não possui uma definição para a minha orientação sexual, já tive relacionamento com mulheres, porém não com homens e sempre tive a curiosidade de saber como é, pois já senti um certo interesse por isso. Eu tinha um certo interesse por um guri com o nome de Carls que me fazia querer saber como seria (nessa época, já tava namorando). Pouco tempo depois do término do meu namoro, entrei em contato com o Carls que sempre admirei e gostava muito, porém nunca tive coragem de avançar nossa relação (minha orientação sexual sempre foi um tanto que confusa pra mim, porem sempre deixei fluir pra ver no que dava), ele era um cara bastante interessante pra mim, que me deixava fascinado com sua performance. Eu já havia comentado com minha mãe sobre isso (antes de eu namorar), porém ela nunca entendia e sempre ficava confusa sobre esses assuntos. Particularmente, pelo fato dela não saber lidar com isso, ela tem um pequeno preconceito por esse tipo de coisa, ela me disse para ter calma e que talvez não era isso o que queria, fiquei bastante confuso, porem resolvi esperar. Depois de nós termos trocado mensagens, fui contar a minha mãe sobre ele e o que eu realmente queria, imediatamente ela brigou comigo pelo fato de eu ter recém-terminado um relacionamento e já estava querendo partir pra outro, ela ficou extremamente com raiva dizendo que eu devia dar um tempo para pelo menos respeitar o momento, porém eu não via o tal momento para ser respeitado, ela ficou muito nervosa com a situação, ainda mais por eu ter dito que tinha interesse num relacionamento homo afetivo. Então eu disse pra ela “Mas isso é minha vontade, não posso controla-la”, então ela me colocou contra a parede na seguinte frase que me disse “Então você vai ter que escolher entre o apoio da sua família e ele”. De repente fiquei em choque, não consegui responder nada, e logo minha mãe saiu de onde eu estava, fiquei simplesmente sem reação. Poucos minutos, chegou a minha irmã querendo conversar sobre isso, eu disse que não queria, mas logo ela me convenceu. Quando comecei a falar, não consegui segurar as lágrimas e chorei muito (como se meu mundo desabasse), falei tudo que sentia pra minha irmã, que estava extremamente confuso e chateado com ela, como minha irmã está estudando psicologia a conversa ficou muito mais agradável. Como minha irmã percebeu que eu não estava nada bem, ela imediatamente me mandou ir a um psicólogo para tratar desse problema para que ele não generalizasse e futuramente se tornar um trauma (ela não poderia me tratar pois psicólogos não podem tratar parentes e familiares, segundo o que ela disse). No início fui contra pois eu tinha muitos estereótipos de psicólogos achando que só pessoas com depressão que deveriam ir, mas logo me convenci a ir e gostei bastante da terapia (graças a Deux hoje estou muito bem, obrigado por preocupar rs), inclusive recomendo a qualquer um ir a uma terapia pois é simplesmente ótimo a experiência. Logo após estes eventos, minha mãe me pediu desculpas pelo que ela falou e eu sem contestar nada a perdoei, pois não queria nenhuma desavença com a minha mãe. Eu expliquei pro rapaz que conversava sobre o pq de eu não poder mais conversar com ele, ele super entendeu a situação e acabamos por se despedindo um do outro para não ter mais essa confusão (se não tivesse apagado a conversa, teria mandado alguns prints da nossa conversa). Agora fica a pergunta: “Minha mãe foi babaca por dizer que eu perderia o apoio da família inteira por conta de uma escolha minha? ” , Enfim Lubixco e todos que leram, essa é minha historinha, espero que tenham se entretido um pouco e Bjsss =>30. ❤
submitted by Flavio_TV to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 19:36 trandus Meus chifres (e como fui do céu ao inferno)

Olá para todos que estão lendo (não vou enumerar todos, pois posso esquecer de alguém :) )
Há quase 4 anos, comecei o meu primeiro (e único) relacionamento. Era tudo perfeito, recebi uma declaração da garota perfeita, enquanto sentávamos numa árvore num dia ensolarado após a escola. Mas essa história é de tristeza, e não de felicidade, avancemos então quase um ano. Minha namorada se encontrava triste pois mudaria de cidade e queria se distrair, por isso decidiu se reunir com as amigas para beber (detalhe: ela tinha 15 anos na época). Avisei que não era uma boa ideia, mas ela não me escutava. No meio do acontecimento ela me envia mensagem pedindo permissão para ficar com uma amiga dela. Eu não queria deixar de jeito nenhum, mas ela acabou me "convencendo" dizendo que se eu não deixasse, eu não a amava de verdade. Então devido a minha fraqueza e insegurança, eu "deixei". Me senti muito mal naquele dia, mas pouco tempo depois ela já me ligava chorando e arrependida, falando que queria se matar, pois além de ter pego a amiga que eu "deixei", ela também pegou a outra, então para os chatos de plantão lendo isso, eu tenho um chifre "oficial". Obviamente como eu entendo que o perdão é importante, eu a perdoei e vivemos nossa vida feliz até o final de 2018. Nesta data fatídica, já tínhamos passado por muito. Nosso relacionamento se fortaleceu e tudo estava bem, apesar dela agora morar em outra cidade e só a ver uma vez por semana. Eu fazia tudo por ela. E ela sabia disso. Foi assim que num ataque de "fogo no rabo" ela sentiu a necessidade de ficar com outra amiga e me pediu a permissão. Mas não, dessa vez ela não conseguiria se aproveitar da minha fragilidade para ficar com a amiga, pois eu tinha crescido como pessoa. Mas ela fez pior. Me chantageou dizendo que se eu não deixasse ela terminaria comigo. Ela sabia que eu amava ela mais que tudo. Pegou bem no meu ponto fraco. Me senti obrigado a "deixar". Ela sabia que eu não deixara de verdade, mas para ela a aprovação oral era mais que o suficiente. Ela também tentou me tranquilizar dizendo que, pela amiga ter namorada, podia não rolar. E parou de falar comigo por horas, só falando comigo novamente na manhã do dia seguinte. Fiquei a noite inteira me revirando de agonia e enjoo imaginando o que podia estar acontecendo e me sentindo culpado por estar indo "longe demais" nas imaginações e desconfiando da pessoa a quem eu mais confiava. Porém, ao amanhecer, recebi a confirmação de que sim, ela tinha transado a noite inteira com a amiga (ou seja, passou de uma pegaçãozinha) e, além disso, ajudou a amiga a esconder da sua namorada o que acontecia, logo, essa amiga traiu a namorada com a minha namorada. Obviamente, como entendo que o perdão é algo importante, eu a perdoei depois que ela voltou desse lapso anti ético. E com o tempo passando a dor do chifre diminuía (sim, eu chamo de chifre sim, pois eu não realmente deixei, só sofri chantagem emocional) e eu voltei a estar na minha felicidade plena, por estar num relacionamento incrível, com pouquíssimos pontos ruins. Tivemos nosso terceiro aniversário de namoro e nos divertimos muito, já em 2019. Eu estava muito apaixonado e nunca deixei de estar. Até que do nada, 3 semanas depois ela termina comigo. Diz que não estava num momento bom pra ficar com ninguém (o que é mentira, pois 3 dias depois transou com um "amigo", com o qual oficializou um namoro pouco tempo depois) e que não sentia nada mais por mim e queria me ter como amigo. Obviamente desabei, mas isso nem foi o pior. O pior foi ver ela se transformando de uma pessoa bondosa e empática em uma pessoa mentirosa e manipuladora (ou sempre foi assim e só escondia bem?). Ela começou a mentir e me manipular toda vez que me via, me machucando ainda mais, até um dia parar de falar comigo completamente, mostrando que aquilo deu ser o melhor amigo dela ser mentira também, como tudo que ela falava. A mentira que mais dói é a que envolve ela ter falado pra mim que nunca me amou, apesar dela ter falado o contrário todo dia por 3 anos. Eu sinceramente não sei qual dos dois é a verdade. Agora depois de quase um ano estou com depressão e sem minha melhor amiga, meu porto seguro, pra me acompanhar. Não precisam se preocupar comigo, faço terapia e tomo meus remédios. Além disso, os vídeos do Luba que conheci por ser o PewDiePie brasileiro me dão uma alegria quando eu preciso me distrair. Muito obrigado. Semana que vem eu completaria 4 anos de namoro e a pediria em casamento, mas nem todo mundo pode ter um final feliz. Vou seguir firme e forte pra aguentar o passado e o futuro, apesar de todo dia lembrar dela e de como a amo (ou pelo menos da versão antiga dela). Obrigado Lubisco pela força que você me dá, assim como tantos outros dão
submitted by trandus to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 02:23 dianajsouza Seria ela uma psicopata?

Olá Luba , Editores, gatas, Personagem de papelão e turma que está a ver.
Quero compartilhar essa historia para analisarmos juntos ;)
Vamos lá, estou separada faz pouco mais de 2 anos e tenho um filho de 4 anos.
Um tempo atrás no comecinho do ano meu amigo se separou e se mudou para um apt e me chamou para ir pra lá. Eu não queria ir nem a pau mas ele ficou insistindo e eu acabei indo .
Ficamos la conversando e comendo pizza com mais outras duas amigas dele.
Depois de um tempo pedi um Uber p voltar p casa.
No dia seguinte abri o APP happn de relacionamento e comecei a olhar lá e acabei curtindo um cara bem interessante que eu tinha cruzado o caminho na noite anterior quando fui p casa desse amigo meu.
Começamos a conversar MUITOOOOOOOOO ( tipo uns dois dias antes de realmente no conhecer pessoalmente).
Começamos a conversar lá pelas 19 horas e acabamos umas 4 da manha, no dia seguinte conversamos o dia todo pela cam do cel.
Nos conhecemos no dia seguinte, ele veio aqui em casa assistir um netflix e nos demos muito bem , tipo muito mesmo, tipo muito mesmooooooo, Digamos que ( desculpa Luba, sei que nao acredita em Signos massss tá ) ele é de escorpião e eu tb entao quem entende sabe rsrsr.
em pouco mais de 1 semana ele me pediu em namoro, vamos fazer 2 meses essa semana . ( sim, quebramos a quarentena hehehehehehe )
Ele sempre me contou absolutamente sobre tudo em relação a vida dele e suas ex parceiras e uma em especial que era mais recente e que ele conhece a muitosss anos .
Eu sempre fiquei com um pé atrás com a historia dessa ex namorada por que ele sempre me falava que ela iria vir atrás dele hora ou outra e eu ficava, será ????
Até que um dia ele pediu um Ifood aqui p casa e quando ele foi buscar a comida lá fora advinhem quem estava passando de carro bem devagarinho na hora encarando ele ????
Quando ele entra ele me conta que a ex estava passando de carro bem na hora, eu estava na cozinha com o cara que estava arrumando a minha geladeira, eu já fiquei um pouco nervosa ( nao de brava, mas sabem como ??). Nisso em uns 5 min a sobrinha dele falou que a ex tinha postado algo no Whats sobre uma música de sei lá quem que falava sobre a pessoa virar homem .
Ai eu falei pra ele, Liga pra ela, liga pra sua ex , resolve a situação, fala que tu ta feliz que tem alguém , que deseja felicidades pra ela e que acabou de x. Liga ve o que ela quer e resolve esse assunto pra ser um assunto resolvido .
Ai ele foi para o carro e ficou lá conversando com ela por cam por cerca de uns 20 min sei lá .
Quando ele voltou ele me deu um resumo e vou lhes dar um resumo .
Ela falou assim ...
--Não vai namorar a ex de um amigo meu em ( dizendo que ela era amiga do meu ex marido)
Ela sabia onde eu morava, o nome do meu filho , onde eu trabalhava, qual era o numero do meu telefone, o nome do meu ex marido, da namorada dele, sabia que eu estava alugando um quarto aqui no meu apt e ainda comentou que ele nao deveria ficar comigo por que eu estava alugando um quarto logo eu era pobre e ele iria me sustentar ( sendo que meu custo de vida máximo mensal é de 2k e o dela é de 14k segundo ele e ele ajudava com pelo menos metade dos custo dela incluindo as escolas particulares dos filhos dela mas enfim cada um com seus problemas )
Nisso eu fiquei pensando , como raios essa mulher sabe tanta coisa sobre mim ??????
Perguntei para o meu ex marido se ele conhecia essa menina ja que ela disse que era amiga dele, meu ex marido tinha perdido a mãe dele fazia 2 dias e ele me mandou uma mensagem copiado do Whats dele, ela mandando os pêsames pra ele. Ele disse que nao conhecia ela nao mas que ela tinha mandado essa mensagem pra ele . Ou seja , ela usou da morte da mae do meu ex uma desculpa para uma aproximação sabe se lá pra que.
Ai fui ver como ela sabia que eu estava alugando um quarto já que eu havia postado em um site disso e nao tinha dados nenhum meu e nem como ela saber que era eu, ai no meu facebook eu estava em um grupo sobre aluguel de quartos etc entrei nesse grupo e digitei meu nome e vi todas as minhas postagens ou comentários e tinha 1 que eu havia comentado que estava alugando a muito tempo atrás ( acredito eu que nao tem como ela saber sobre isso sem ser assim , sem ela entrar nos grupos que eu frequento no facebook, pesquisar meu nome e todos os meus comentários.
Ela ficou puta por que disse que começamos a namorar assim que eles terminaram por que eu erroneamente coloquei no meu face que começamos a namorar 1 mes antes do real início.
Ela disse pra ele que eu era bonita e que cantava muito bem ( sou cantora) entao provavelmente ela estava me stalkeando via insta tb já que ele me falou que tinha um fake dela que era tall e eu ja tinha visto em algum lugar esse nome de insta, ai fui ver se me seguia ou se eu estava seguindo e nada, ai fui ver quem tinha visto meus histories e estava la o fake dela.
Eu bloqueei meu facebook, meu insta, e como meu ex mandou a conversa dela eu adc ela no meu cel e vi que realmente a foto dela apareceu entao provavelmente ela tinha mesmo o meu numero de tel. eu bloqueei ela e assim ela está.
Resolvido o assunto deu dois dias ela mandou uma mensagem gigante para o meu namorado falando que bom que ele tinha me encontrado e que eu realmente parecia perfeita segundo tudo que ele disse sobre mim p ela , e que ele era isso e aquilo e bla bla la , que ela vai seguir a diante que nao vai mais procurar ele. Ele falou ok obrigada e boa sorte. Ela falou pra vc tb . e fim bloqueou ela e acabou.
ATÉ QUANDO ???
OBS: Meu namorado nao conhecia o seu canal Luba e hj assistimos juntos sempre que tem vídeo novo, Então estaremos assistindo caso tu grave então...
Bjo amor vc é a melhor coisa que me aconteceu nos últimos anos mesmo com essas loucuras todas heheheh
Galera é isso , será que ela vai procurar ele novamente? será que acabou ? será que ela é normal ou devo me preocupar ?
Bjos <30
submitted by dianajsouza to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.28 19:48 newbguy_ O primeiro chifre a gente nunca esquece

Olá Luba, falecidos papelões (RIP), gatas, editores e tuuurma, hoje vou compartilhar com vocês como eu adquiri essa bela galha que hoje exibo (só pra constar: um homem sem chifre é um animal indefeso)
O ano era 2019, mas antes de tdo precisamos contextualizar um pouco, eu sempre fui criado muito "certinho" por uma família bem conservadora, e não achava certo ficar só por ficar, por isso perdi meu bv somente em 2018, com minha primeira namorada ( com 18 fucking anos). Depois que o nosso relacionamento acabou, após 9 meses, fiquei muito carente (é fácil ficar 18 anos sem beijo se vc não sabe o que está perdendo mas dps que você sabe huahauau), e foi nesse contexto que um amigo da faculdade me apresentou a "Carla Tubaroa" (nome fictício), numa lanchonete do lado da facul. Nós conversamos muito e resolvemos ficar um dia na faculdade,estava indo de acordo com um princípio mas ok, uma vez não faz mal, certo? Só que não foi só uma vez, nas próximas semanas ficamos várias vezes, intervalo de aula, ou até mesmo matava alguma aula (crianças não façam isso). Me senti muito mal por estar fazendo algo que fui ensinado ser errado, então tive uma solução muito big brain, resolvi pedir Carla Tubaroa em namoro. Ela aceitou (apesar dela ter só 3 meses que tinha saído de um relacionamento longo). Estava todo feliz, no namoro recente de 2 semanas,só que não contava com uma coisa: férias de dezembro. Acabou o semestre, eu voltei pra minha cidade natal passar férias com minha família e Carla Tubaroa ficou na cidade dela, tínhamos feitos mil planos de eu visitar ela, ela me visitar e até talvez passarmos o réveillon juntos, no entanto na primeira semana de férias Carla ficou estranha, começou a caçar briga por qualquer motivo e quando tentava reconciliar ela sumia, desaparecia por um dia ou dois, e nesse tempo postava tdo como se estivesse normal, viajou até em um fds enquanto estavámos brigando. E qnt a viagem que tínhamos combinado pra nos vermos durante as férias, sempre teve uma desculpa e nunca aconteceu. Em uma segunda, depois de muitas brigas, Carla contou que no próximo fim de semana iria pra uma festa de aniversário, e que o ex estaria lá, pelo que ela tinha me contato ele era um pouco abusivo,fiquei preocupado de acontecer algo mais sério e disse pra ela tomar cuidado (na intenção de se proteger) ela disse que era só não beber que estaria certo (dando a entender que poderia vir a ter uma recaída e ficar com ele), no momento a paciência acabou, não fui excessivo no ciúme mas acho que ninguém gostaria de ouvir isso, certo?
Como a relação já estava desgastada, terminamos,por telefone mesmo (horrível). Eu como sensato fui silenciar ela nas redes sociais, Facebook, insta, twitter. Não queria parecer imaturo e desfazer amizades, mas também não queria ver todos posts durante aquele período de luto, pra minha surpresa quando entro no Facebook para silencia-la ela tinha sido marcada numa foto, no domingo, no dia anterior ao nosso término, onde estava ela uma amiga e pasmem, o ex. Isso mesmo um fds antes ela já tinha ido em alguma outra festa e já estava toda abraçada com o "falecido" que tinha acabado de ressuscitar.
Bom foi aí que deduzi que era web corno, graças ao tio Zuckerberg. Me doeu mto a cara de pau da Carla Tubaroa de nem se preocupar com foto, ou tentar esconder, mas ser livremente marcada por um amiga e por aí vai. Mas não resolvi dizer nada, não sei se por ser mto trouxa ou por achar que nem valia a pena mais.
É isso, hoje rio e faço piada disso com meus amigos, e isso só me mostrou que vou morrer sozinho, assim como o Luba! Hsushus brincadeira Lubisco, vamos encontrar alguém algum dia.Menor igual a 30, bjos!!
submitted by newbguy_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.20 02:40 Rafaelnumb22 Namorada Chata Pra Caralho

Desabafo Mano essa menina é chato pra caralho velho conheci ela quando eu entrei na faculdade mano e serio ela me fez mudar demais fez eu ter problemas serio psicologicos e ainda mais enche meu saco por qualquer besteira e diz que eu que tenho que relaxar saca uma pessoa que meio que vive de indiretas e sabe mano eu era muito feliz mano antes dela entrei na faculdade blz 1 semestre disse pra mim mesmo vou focar na faculdade ficar na minha e blz fazer uma ou duas coisas ali com o pessoal e pronto e seguir meu sonho blz peguei amizade com um grupo super gente boa mano pense uma um amigo gay gente fina demais cara as meninas mais uma legal que a outra e tinha ela blz uma menina que vivia de tipo irritada sabe aquelas meninas irritas mas que ficava irritada brincando blz tipo sorrindo blz era ela sabe tranquilo ai comecei a sair com meu amigo gay e tals e a gente falando das meninas e ele diza poxa velho aquela menina la é a afim de tu e eu dizia poxa mano serio, ate que ela é legal mas to focado nas minhas coisas agora deixa quieto blz ai aconteceu um acontecimento na minha vida com oute menina que nao deu certo e eu acabei pensando cara vou ficar com essa menina e fodase blz fiquei e acabamos namorando blz velho passou uns dias e ela dava um ciumi saca de leve blz ai depois ela comecou a da uns ciumes pesados ficar puta se estressava e me estressava mano eu um cara que sempre foi relaxado comecei a me preocupar saca ai acabei ficando preocupado demais tipo notas ruim isso depois la pro 2 semeste e mano eu mudei completamente to chorando agora mano eu vivo num constante quente e frio com essa menina ela é um monstro do caralho mano não se com o nosso namoro mas velho o pessoa do meu grupo mudou ate eles com eles mesmo e com a gente essa menina é uma praga que os pecados meu que to pagando mano puta que pariu e muito jogo psicologico ai voce me pergunta porque voce nao terminar ai lhe digo sempre digo pra mim poxa mano vai da certo e tals ai acontecer de novo ela encher me saco tipo ela provocar eu pergunto as coisas na fofise saca ou faco alguma brincadeira ou digo algo que quero fazer tipo sair com meus amigos e tals e ela se fecha todas mano mano mano haaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa serio serio nunca na minha vida imagine isso e saber eu fico dizendo vai da certo vai da certo mas sinceramentevou terminar nao aguento mais se eu me mudaçe de faculdade hoje terminar na hora com esse mosntro que eu nao desejaria pra nenhum inimigo meu serio mano ela e o inferno em pessoa porra haaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa emfim pessoa me desabafei obrigado ae
submitted by Rafaelnumb22 to desabafos [link] [comments]


2020.05.17 08:01 luxfour00 Minha primeira vez numa praia de nudismo (fetiche)

Sou homem, gay e desde muito novo curto muito me exibir. O único lugar em que faço isso é na cam, sempre pra outros caras, geralmente mais velhos. Sempre tento me preservar não mostrando o rosto, mas mostro todo o resto, tudo o que pedirem. Eles nem precisam mostrar nada, só me assistir tirando a roupa e ficando totalmente nu. Eu sinto tanto prazer em fazer isso que, às vezes, só deixo a cam ligada mostrando meu corpo nu enquanto conversamos, sem nenhum outro estímulo sexual, e fico de pau duro durante toda a conversa. Saber que tem alguém me olhando me deixa muito, mas muito excitado mesmo.
Em março, fui aos EUA pela primeira vez e, sozinho e num lugar novo, tive coragem de ir numa praia de nudismo. Fui à Haulover Beach em Miami, que é bem tranquila e a nudez é opcional. Fiquei na extremidade esquerda, que é onde o público gay se concentra. Eu lembro que decidi ir e fiquei super nervoso, ansioso pra ter essa experiência na vida real.
Fui de sunga pra caso eu desse pra trás, mas, chegando lá, não pensei duas vezes: tirei tudo e fiquei 100% pelado na frente de um público mega variado: caras novos, velhos, sarados, gordinhos, altos, baixos, padrões, afeminados... Foi uma sensação muito louca, de excitação com nervosismo. Era muito bom ver que as pessoas estavam me olhando. A princípio, não fiquei com nenhuma vergonha, porque queria que vissem mesmo, mas logo comecei a ficar excitado e tive que deitar de bruços.
Eu fiquei muito tempo excitado. A parada é que o que me excita não é ver os outros caras, é me mostrar. Tentei sentar várias vezes, porque queria que meu pênis ficasse à mostra pra quem quisesse ver, mas era difícil controlar. Depois de um tempo, consegui manter ele meia-bomba e deixá-lo à vista. Vez ou outra, quando via um cara olhando muito, eu precisava disfarçar.
Fiquei umas duas horas lá e foi uma puta experiência. Como estava difícil de controlar o meu tesão, fiquei só sentado ou deitado. Só levantei pra vestir a roupa pra ir embora, que foi uma sensação ótima, de estar de pé, nu, com todo mundo me vendo. Mas tive que me vestir rápido, porque a meia-bomba já estava virando ereção completa. Pra vocês terem ideia, eu fico tão excitado que, quando fui vestir a sunga, mesmo sem me tocar, senti que estava todo melado. Chegando no hotel, me masturbei umas três vezes. Foi surreal.
O que eu queria era poder ir numa praia de nudismo em que fosse aceitável ficar excitado. Procurei na internet e não achei nada além de "dicas" de como fazer pegação nessas praias, mas tudo clandestino. Não é isso que eu quero. O que eu quero é ficar lá de boa, me mostrando, sem me preocupar se estou ofendendo alguém por estar excitado. Mas acho que isso não existe...
Eu namoro há 5 anos e tenho uma relação maravilhosa, sou muito feliz. Só que ele nem imagina isso. É um fetiche incontrolável que me satisfaz e me faz me sentir muito bem, mas ao mesmo tempo me preocupa. Sempre fiquei no virtual, então essa experiência real me fez ficar me perguntando até onde eu vou pra satisfazer esse desejo...
submitted by luxfour00 to sexualidade [link] [comments]


2020.04.21 06:11 GearUser666 Namorada Bi.

Antes de iniciar, não sou homofóbico, nem sou contra, por favor... Meu namoro mais recente durou 7 meses. No começo ela era incrível, mas depois de 2 meses por acaso peguei uma conversa cheia de liberdades com uma "amiga" no WhatsApp, mas na hora não liguei muito, visto que confiava nela. Porém, antes dela, havia namorado uma moça por 4 anos, e devido a ter me traído e outras coisas, terminamos. Eu havia ficado meio que "traumatizado" e desiludido devido a essa traição, havia conhecido duas mulheres lindas depois dela, mas não deixei virar algo mais por medo. Essa EX- namorada BI foi a terceira e resolvi investir nela, mas fiquei muito possessivo achando que ela tava me traindo com a mulher do WhatsApp e, depois de 4 meses, ela me confessou que era BI e essa moça era ex namorada dela, e não sentia mais nada pela mesma ... Resolvi investigar, peguei fotos recentes beijando a mesma no G drive dela, peguei envelopes com cartinhas etc, e ao questiona-la a mesma confessa estar me traindo, coloca a culpa em mim, e disse que eu a aproximei da EX, chora nos meus ombros disse que me amava ainda mas gostava da Ex tbm. Terminamos em outubro de 2019. Em Janeiro , ela vem atrás de mim a gente sai, vem em casa, se declara, rola tudo... E vem me confessar que tava morando com a moça e me amava ainda, ou seja, agora traiu a moça comigo. Mandei ela embora no outro dia e contei tudo a família dela, a mesma não me perdoa ate hoje e cortamos contato. O que fica na mente é ela me falar que toda mulher é bissexual e etc. Mais um trauma pra me preocupar, e mais um motivo pra nao confiar mais em ngm pra algo monogâmico. Ainda vale a pena namorar hoje em dia? sempre tive essa imagem ruim de pessoas bissexuais, que não são confiáveis, não sei se minha ex foi um caso isolado...
submitted by GearUser666 to desabafos [link] [comments]


2020.03.25 05:10 masamifuckingdied tô com medo do meu namoro acabar, like se chorou, se prefere o diabo só olha

eu e meu namorado nos conhecemos randomly na escola ano passado, por volta de abril. nós começamos uma amizade meio tímida que rolava mais por mensagem do que pessoalmente, até que uma hora engatou do nada e nós dois viramos melhores amigos. era call a tarde toda, os dois desabafando sobre segredos confidenciais e problemas psicológicos que jamais tiveram coragem de contar pra outras pessoas, já até madrugamos juntos em meio de semana, mesmo com aula no dia seguinte. e nessa amizade foi crescendo um sentimento puro, ambos obviamente gostavam MUITO um do outro, e assim foi crescendo cada dia mais. uma hora ambos confessaram seus sentimentos. era uma história bem dramática e bonitinha porque ele tem alguns transtornos psicológicos que impediam ele de sentir afeto de verdade por pessoas e eu consegui "romper" isso, ele foi o primeiro cara que eu gostei na vida e essas gayzices todas. nisso começamos a namorar após meses de enrolação fingindo sermos só amigos. até aí tava tudo mágico. nunca estive tão feliz na minha vida, nós éramos tão próximos e ao mesmo tempo as coisas entre a gente eram tão inocentes que todo mundo nos elogiava como casal.
mas lá pelo 3-4 mês começou a """"desandar""" um pouco (digo entre aspas porque, de acordo com ele, o que anda rolando é normal e eu não devo me preocupar sobre). nós começamos com pequenos desentendimentos, coisa boba que tem em todo relacionamento. mas foi aí também que a minha maldita insegurança começou a gritar dentro de mim de uma forma não saudável.
eu literalmente sempre fui insegura demais, desde pequena, em todas as minhas amizades eu achava que ia ser trocada e chorava toda semana por isso. e como meu namoro se tornou a coisa mais importante atualmente pra mim, meu medo quadruplicou.
TODA VEZ que ele interage com amigos ou pessoas random (principalmente garotas) eu fico me massacrando dizendo a mim mesma que ele tá se divertindo mais, que são todos mais engraçados, inteligentes e bons pra ele do que eu. é torturante.
isso sem falar de que, de uns 3 meses pra cá (estamos completando 8 meses juntos) nós ficamos meio sem assunto. as calls que duravam 12 horas agora duram umas 2 ou 3 com uns silêncios estranhos, não ficamos mais acordados até tarde conversando, ele voltou a jogar muito no computador (coisa que ele sempre fez, mas a frequência aumentou muito e até mesmo quando eu passo alguns dias na casa dele é assim) e por conta dos meus desabafos sobre insegurança e o destino do nosso namoro, eu sinto um cansaço óbvio nas expressões dele cada vez que eu pergunto se ele tá feliz comigo.
ele é um anjo, o cara mais inteligente, sábio, engraçado, carinhoso e virtuoso que eu já vi nesses meus 17 anos. eu sei que ele me ama porque ele deixa isso claro sempre (da maneira dele, porque ele nunca soube se expressar bem com palavras) e eu confio nele demais, mas tô com medo de a gente ter se perdido e estar se afastando até que chegue um ponto onde não vai mais ser legal conviver e nem amizade vai sobrar. só tenho ele e não sei se aguentaria essa perda, e honestamente nem ele.
:D
submitted by masamifuckingdied to desabafos [link] [comments]


2020.03.06 02:46 lalacgl Pressão psicológica

Olá amigos, novata aqui, não sei realmente como funciona mas vamo lá.. faz uns 15 dias que completei meus 18 anos e sempre há aquela pressão psicológica de "arrume um emprego" "pague suas contas" "tire a carteira de motorista" entre outros. Minha mãe implica comigo desde sempre sobre isso e recentemente ela começou a trabalhar de doméstica e meu pai está afastado pelo INSS. O problema é que, basicamente EU cuido da casa todo dia, eu que varro, passo pano, tiro lixo, lavo quintal, etc, etc. Mas nada do que faço é suficiente, se eu varro um canto minha mãe repara em outro que posso ter esquecido ou não notado, ou se não lavo as roupas (pq acho q n é necessário pelo fato do cesto não estar cheio) ela vai e briga por n ter lavado as roupas, enfim, acho que sacaram, ela sempre quer arranjar briga, e, ela não conversa tipo "olha filha vc esqueceu ali" ou "não é assim que faz, e sim assim". As vezes ela simplesmente demora a chegar em casa por estar bebendo por aí e/ou nas folgas vai pra casa de "amigas" e passa dois dias e volta ruim... E QUANDO ela aparece por aqui 'normal' finge que não existo, me ignora ou é grossa, não ligando pra absolutamente nada doq tenho a falar. Recentemente comprei um album que eu sempre sonhei em ter e ela achou ruim, "nossa pq n compra um roupa" " pq n compra um pão pra casa" . Quer dizer que não posso nem ter o que quero? Tudo que faço em casa tá errado, ta insuficiente, ninguém quer conversar com ngm pra estabelecer nada, tudo nas minhas costas e ainda tenho que me preocupar em arranjar um emprego (¹°) o que é incrivelmente dificil. Me sinto insuficiente, não gosto do meu corpo, acho que ficar em casa só me faz engordar mais e mais, os amigos da escola estão cada um seguindo com sua vida, faculdade, namoro, sendo felizes e eu? Eu não sou nada nem ninguém, sem ter com quem poder desabafar, sem poder falar com algum psicólogo porque não quero usar o convênio do meu pai pois gasta do salário dele e isso afeta em casa. Eu não gosto de depender deles, não gosto de usar o dinheiro deles mas eu não consigo o meu, eu não tenho ganhos em nada , não sou boa o suficiente... Me sinto horrível por ter que falar isso pra pessoas na internet por um fórum mas eu só... Estou derrotada mentalmente por pressão psicológica e auto depreciação... Eu sou uma pessoa muito sensível desde sempre, então sempre que alguém aumenta o tom de voz ou é grosso/a eu fico amoadinha na minha e levo sempre pro pessoal.. já tive fase de auto mutilação mas não faço hoje em dia, apenas deito na cama e choro, como agora. É muita coisa pra falar num post só. Sinto muito.
submitted by lalacgl to desabafos [link] [comments]


2019.12.11 00:19 Novel-Cardiologist Fiz meu namorado achar que o traí

Há um ano e meio conheci a pessoa que mais me amou e compreendeu até hoje. Nos fomos completamente felizes durante nosso 1 ano de namoro, um relacionamento baseado em total confiança. Há 4 anos tenho um quadro de depressão e ansiedade e ele sempre fez de tudo pra me ver melhor. Eu sempre fui cheia de traumas e problemas, diferente dele, que sempre teve uma vida perfeita. Eu sentia sempre que eu era o único problema dele. Só eu sabia realmente como ele ficava péssimo de preocupação nos meus quadros ruins.
para resumir o acontecendo: Em setembro, tive a pior crise de toda minha vida e estava decidida que iria me suicidar. Meu namorado sempre notava meus períodos ruins (mesmo por mensagem) e tentava me ajudar, mas eu simplesmente não queria preocupar ele e nem que ele me convencesse do contrário. Arrumei desculpas o mês todo pra não ver ele. Eu poderia fingir pra qualquer um que estava super bem, menos pra ele, que sempre me conheceu plenamente. Eu queria ir embora, mas o que mais me atormentava era deixar ele aqui sozinho, sentindo minha falta.
Então tomei a pior de todas as decisões da minha vida. Fui a festa de uma amiga minha, a qual meu namorado me acompanharia, mas inventei desculpa pra ele não ir. Passei boa parte da festa propositalmente sumida com um colega, ao contrário do que todos supuseram, não rolou nada entre nós. Apenas bate-papo. Ao chegar em casa, num ato de loucura, disse que o havia traído com aquele menino. A única coisa a qual eu pensava era que eu iria partir no dia seguinte e não poderia de maneira alguma deixar ele se culpando por mim. Tudo que vivemos foi tão lindo, tão intenso. Tínhamos tantos planos, e eu simplesmente não poderia deixar ele se culpando de viver e tentar seguir em frente sem mim. Eu menti pra ele, eu menti dizendo que fiz o que jurei que nunca faria (e realmente, nunca faria) porque se ele me odiasse, talvez não sofresse tanto com minha morte. Quando “contei”, ele não acreditou. Óbvio, o mundo todo sabe como a última coisa que eu faria era trair a pessoa que mais me amou na vida. Mas eu insisti muito que era verdade, e ele enfim acreditou. Já fazem três meses. Eu desisti de morrer, e perdi a pessoa que era mais importante pra mim. Ele seguiu em frente rápido demais (tentando tapar buraco, eu sei disso) e ficou com várias pessoas pra tentar não pensar em mim (as amigas dele me falaram o quão triste ele estava nas primeiras semanas). E quando eu fiquei bem, mandei uma mensagem pra ele. Eu queria contar, mesmo que ele não me perdoasse nunca por ter surtado é falado aquelas coisas, eu precisava contar, precisava que ele soubesse que eu jamais fiz aquilo. Gabriel não me respondeu até hoje, e parece estar bem. Sofro todos os dias por guardar isso, eu só queria que ele soubesse de toda verdade, que ele compreendesse que eu inventei aquilo por estar fora de mim e apenas pensei nele. É óbvio que nesses 3 meses muitas coisas mudaram e eu não esperaria que ele quisesse voltar (mesmo eu não tendo feito nada), apenas queria botar pra fora toda a verdade. Não tenho coragem. Não sei como chegar nele pra falar e morro de medo que ele não acredite nas minhas palavras. Também temo que exponha isso aos colegas e eles espalhem. Expor uma coisa tão pessoal minha, relacionada a meus problemas mentais, não seria bom para mim.
-Eu ainda te amo. Eu nunca faria aquilo, isso era a única coisa que eu queria te dizer. me desculpa por bagunçar tanto a tua vida no tempo que passamos e não passamos juntos, te desejo toda felicidade do mundo, e que você conheça alguém que te faça bem e seja menos difícil. Eu vou viver, e jamais vou esquecer da incrivel e corajosa pessoa que você foi. Vou sofrer por bastante tempo por guardar isso tudo pra mim.-
submitted by Novel-Cardiologist to desabafos [link] [comments]


2019.10.21 15:11 nicole-nic Amiga Tóxica

A uns 2 anos atrás eu namorava um garoto, que vamos chamar de "João" e eu tbm tinha uma melhor amiga, que vamos chamar de "Maria". Até então os dois nunca se conheceram, eu falava de um para o outro mas eles não tinham realmente se visto e tals. Até que em um belo dia eu resolvi fazer minha festa de aniversário, convidei meu namorado e todos os meus amigos e amigas, João e Maria se conheceram e ok! Dps da minha festa eles trocaram o número (sem eu saber) e começaram a conversar (sem eu saber), até q um dia essa minha amiga me contou q pegou o número dele e que ele era super legal (ai eu me estressei, mas não falei um "a"). Eles conversaram tanto que dps de 2semanas eles estavam se considerando melhores amigos, eu puta que só fui tirar satisfações com o meu namorado, e ele disse q era apenas uma amizade e eu não deveria me preocupar, então assim fiz... Não me preocupei. Dps de alguns meses eu contei para Maria q meu relacionamento de 2 anos estava esfriando e que eu queria terminar mas ainda amava ele, ela me deu total apoio para terminar com ele, ela falou que eu estava certa sim de terminar... Ela tanto fez minha cabeça, q eu realmente acabei terminando. Terminei com João mas ainda nos falavamos, pois foi um relacionamento de 2 anos, e não tem como esquecer de tudo da noite pro dia. Na semana seguinte ao meu término Maria veio me falar que estava gostando do meu ex... Eu fiquei sem chão, até pq eu não espera isso dela. Eu fiquei muito puta e na mesma hora não quis mais falar com ela, e dei vácuo em todas as mensagens que ela me mandava, apague o número dela e ficamos uns 7 meses sem nos falar, durante esse tempo eu fiquei com outros garotos, mas o meu ex (João) ainda ficava falando comigo e dizendo que um dia poderíamos voltar, e que todo esse caos iria acabar e nós voltaríamos de novo. Um pouco dps do meu aniversário desse ano eu fui falar com Maria, perdoa-la e tudo mais, ok.... Eis que descubro que João e Maria estão ficando desde o meu término com João, eu como bom samaritano calei a minha boca e não disse nada, depois de um mês ,ou sla, ele a pediu em namoro (imagina como eu me senti... 1-culpada por ter apresentado eles dois 2-triste pq era minha melhor amiga e meu ex), meus pensamentos ficaram um caos, e toda vez q eu falava com ela ou falava dela eu me sentia mal, pq parecia q ela estava me traindo. Tempo vai tempo vem, se passaram 4 meses e eu explodi. Não conseguia ver meu ex com minha melhor amiga, isso tava me fazendo MUITO mal (tive diversas crises de ansiedade dps do pedido de namoro), então eu decidi mandar um texto de coração aberto, lhe dizendo tudo oq estava/está acontecendo comigo... Ela entendeu meu texto como uma afronta, e ficou rebatendo e ainda disse "não vou brigar por macho" sendo que eu estava brigando pelo meu bem estar. Ela mandou um texto enorme falando coisas horríveis (para quem tem crise de ansiedade aquele texto foi de fuder), sem contar as indiretas q ela e a amiga dela ficaram postando pra mim no status... Coisas como: "pede empatia mas a própria não prega isso". Dps de tudo isso eu apenas li o texto dela eu desejei um boa noite, apaguei o contato do meu ex, dela e da amiga dela (coisa q eu já deveria ter feito a muito tempo). Um pouco dps desse caos todo o meu ex disse para Maria que era para mandar eu me fuder... Isso acabou comigo mais ainda, eu esperava TUDO da Maria, mas do João e não estava esperando isso. Sinto vontade de voltar a falar com ambos, mas para a minha saúde mental, eu devo manter distância dos dois. Hoje namoro uma pessoa que me faz muito feliz e que esta me ajudando muito a amenizar as crises de ansiedade que tenho. Sua saúde mental é mais importante que qualquer amizade, não esqueça disso. CVV - 188
submitted by nicole-nic to desabafos [link] [comments]


2019.09.06 11:01 ApenasAlguemCansado Morando em NY com 18 anos

Sou Americano mas criado no Brasil e minha vida toda ficaram falando pra mim como eu sou sortudo de ter cidadania americana e que é uma oportunidade única, que eu deveria sair do Brasil pq n tem futuro Bom agora eu sai, já estou por un 8 meses e estou odiando, estou morando com minha irmã mais velha e até q se damos bem mas eu sinto muita falta do Brasil, é foda deixa pra trás amizades, família e até namoro, e agora estou aqui e não consigo emprego, não consegui entra pra faculdade nao conheci ninguém, mal consigo fala inglês sem entra em pânico e cada dia q se passa eu me sinto mais perdido E eu penso em volta mas eu tenho vergonha de vira pros meus pais e falar e pedir pra volta, sendo que eu fiz porra nem uma ainda, só gastei dinheiro e ainda vão precisar paga passagem é meio foda, então eu fico em casa no PC procurando emprego e fazendo uma refeição por dia pra não pega mais dinheiro dos meu pais e tbm se eu volta n sei oq faze nunca fiz nem enem, vou precisa faze cursinho e tira ainda mais dinheiro dos meus pais Me sinto preso aqui sem esperanças só sendo um fardo a minha família E sinto que não tenho ninguém pra conversar pq a última coisa que eu quero é preocupar as pessoas que gosto
submitted by ApenasAlguemCansado to desabafos [link] [comments]


2019.05.17 05:54 Miguelabn Frustração sexual ou algo assim

Olá sou um jovem meio perdido meio ciente das coisas. Calma que irei explicar, sou ainda jovem mais com ajuda do conhecimento e minhas diversas crises de ansiedade e neuroses fora as paranóias acabei me conhecendo de forma obrigada, e aí que está o problema, sinto que me conheço tanto que no final não conheço é mais nada. Então vamos ao ponto que me frustra muito na minha vida no geral, mesmo tendo algumas experiências com pessoas antes, porém no final das contas só fiquei com 2 pessoas mesmo, e algumas em festas, porém elas que chegavam em mim, com o tempo e com o decorrer da faculdade fui começando a ter certas crises em relação a minha vida amorosa como um todo, já que todos meus amigos sempre me falam "vc é bonito, inteligente e engraçado, porque não tá com ninguém ? Sério que não tem nenhum caso ?" Acabei vendo que isso pelo visto não é somente um problema exclusivo meu, porém sempre que penso na minha vida amorosa chego a um pensamento, não sei paquerar, não consigo entender quando falam de que eu devia ficar com tal pessoa e talz, por vezes quero muito ter uma vida sexual ativa, ainda sou virgem e isso de certa forma me atrapalha quando vc está rodeado de pessoas com a vida sexual ativa, tenho uma certa "vantagem" já que minha sexualidade permite eu gostar de qualquer gênero, porém sinto muito receio, e não sei como chegar em pessoas ou algo do tipo, chega até ser quase impossível demostrar algum sentimentos meu por texto, mais isso frustra muito, sei que ainda sou bem jovem, porém ter do lado pessoas mais jovens que eu que já tem uma vida ativa me deixa muito para baixo. Por conta da minha ansiedade acabei pesquisando muito sobre sexualidade e sexo em si, foram basicamente dos meus 15 a 17 anos pesquisando sobre sexo, sexualidade e tudo mais, chega até a ser engraçado falar sobre isso pois quando converso parece que tenho já experiência no assunto sendo que toda experiência que tenho não passa de conhecimentos adquiridos através de estudos. Uma frustração gigante me vem quando se trata desse assunto, querer algo, porém não ter me mata por dentro, me faz pensar que tô perdendo aos poucos minha vida em relação a isso, tento não me preocupar ou esquentar cabeça com isso no entanto é difícil quando vc possui um líbido, e literalmente me dá vontade só de ir para algum lugar, me chapar até esquecer de tudo isso, esquecer de todas essas minhas vontades e desejos, no ensino médio beijei pela primeira vez por sorte, já que nunca consegui paquerar pessoas do meu colégio e por sorte conheci alguém tarada o suficiente que gostasse de mim, namorei, porém tenho um certo receio já que meu namoro foi bem rápido e no final descobri que a pessoa não gostava de ser tocada direto, assim acabei desenvolvendo um certo medo de tocar nas pessoas e fico muito mal se toco alguém e essas pessoa não gosta, sinto falta de alguém que gosto me dá um abraço, o pior é quando vc não sabe se tem alguém que vc gosta.
A real que eu queria encher a cara, fugir de mim mesmo um pouco, esquecer tudo isso e tragar mais uma vez toda a tranquilidade que me perdeu, percebi que não sou único nesse quesito de sexualidade reprimida, talvez seja só mais uma crise minha de ansiedade e meu medo constante de morrer cheio de arrependimentos, mas honestamente queria somente poder respirar sem querer fugir de mim mesmo. Honestamente não sei se fazer esses texto me ajudou ou só me colocou em mais uma crise por não conseguir falar tudo que eu queria.
submitted by Miguelabn to desabafos [link] [comments]


2017.11.13 21:35 tombombadil_uk Today I fucked up: a estranha sensação de reencontrar um amor do passado 12 anos depois / Parte 2

Não esperava que a Parte 2 ia rolar tão cedo, mas tem atualizações aí. Para quem quiser, dessa vez tem um TL/DR no fim.
A parte 1 é essa aqui: https://www.reddit.com/brasil/comments/7c6tsx/today_i_fucked_up_a_estranha_sensa%C3%A7%C3%A3o_de/
PS.: escrevi isso aqui correndo assim que cheguei em casa, então provavelmente pode estar confuso ou com uns errinhos. Nem de perto foi tão trabalhado quanto o conto que eu fiz da primeira parte. Me desculpem de antemão.
Tive uns dos finais de semana mais atípicos dos últimos anos. Acho que nunca viajei tanto em memórias e dúvidas. Será que realmente rolava alguma coisa? Aliás, será que foi ela mesmo que eu vi na rua? Ela aprecia tão mais velha que talvez sequer fosse a mesma pessoa. E cá estava eu viajando porque uma pessoa aleatória me morou na rua e eu a confundi com alguém que não vejo há doze anos.
Ainda assim, embarquei na onda da nostalgia. Escutei os CDs do Linkin Park, System of a Down, Evanescence e Radiohead que a gente ouvia na época, baixei alguns jogos que eu jogava na época (Xenosaga, Burnout e alguns outros) e coloquei no PS2 que eu achei por um preço ridículo numa feira de rua. Assisti Anjos da Noite e Oldboy, dois que eu lembro de ver naqueles tempos. Domingo eu estiquei a ida à feira e fui até o curso de inglês que frequentávamos juntos, refiz o caminho de lá até casa onde os pais dela moravam. Antes que perguntem, não, eles não moram mais lá. Sei disso porque a casa apareceu à venda há muito tempo.
Foi um fim de semana agridoce. A esposa me achou meio para baixo, eu revirei horas no travesseiro antes de conseguir dormir. Segunda de manhã, indo para o trabalho, eu já estava mais sossegado. Cheguei à conclusão que havia uma enorme possibilidade daquilo tudo ser um baita mal entendido, que aquela mulher sequer era ela. E que eu provavelmente jamais a encontraria na minha vida. E me preocupar com algo tão inatingível era sem propósito algum. O fato de eu ter tentado encontrá-la no Facebook por horas sem sucesso só reforçava isso.
Eu conhecia apenas um dos seus sobrenomes, mas ela não aparecia de forma alguma. Tentei com sobrenome aleatórios algumas boas 20 vezes, devo ter aberto mais de 200 perfis. Nada. Nem sinal.
Mas eu queria falar com alguém sobre aquela história, então decidi me abrir com um amigo do trabalho que é bem gente fina e em quem confio. Passei o almoço contando a história e depois ficamos uns 40 minutos discutindo o assunto. A conclusão dele foi a mesma da galera daqui: "Caralho, como você não falou com ela? Dava um oi, chamava pra conversar".
Falei para ele também que estava começando a duvidar de mim mesmo. Ela estava com uma aparência tão mais velha e nós temos a mesma idade, eu dizia. "Cara, classe média baixa, dois filhos com 20 e poucos anos, voce nem sabe se ela é casada ainda ou não. Às vezes virou mãe solteira e está numa luta fodida".
Quando voltamos para o trabalho, fiz mais uma rodada de pesquisa no Facebook. Talvez fosse uma memória embasada do passado, talvez fosse só uma coincidência, mas eu cismei com o sobrenome Ferreira. Não era o sobrenome que eu sabia com certeza, só um chute que ficava martelando a minha cabeça. Parte de mim dizia que era confusão. Eu tinha uma amiga com o mesmo nome dela é Ferreira no sobrenome, provavelmente estava só confundido as coisas.
Nesse processo, aprendi que o Facebook te dá resultado diferentes para a mesma pesquisa quando você a faz de tempos em tempos. E logo depois desse desabafo, como se falar em voz alta fizesse ela se materializar, ela apareceu. O mesmo rosto de 12 anos atrás, o mesmo sorriso, os mesmos olhos. Minha mão tremeu no computador, levantei para pegar um café é uma água. Respirei fundo, e voltei para ver o resultado.
No começo, senti um misto de alívio e decepção. Ela parecia exatamente como 12 anos atrás, então não era possível que aquela mulher que encontrei na semana passada fosse ela. Abri o perfil e comecei a ver as fotos, os filhos, a pouca vida dela que aquela janela mostrava. Quando abri uma foto mais recente da linha do tempo, a verdade voltou com um soco no estômago: eu realmente a encontrara. A foto de perfil era antiga, mas as mais recentes não deixavam espaço para dúvidas. Eu tinha esbarrado com ela.
Chamei meu colega de trabalho para tomar um café e mostrei as fotos no celular. "Se você não me dissesse que ela tem a mesma idade que a gente, eu nunca ia acreditar em você. Ela parece uns dez anos mais velha, mas era a menina bonita antigamente". E fez a pergunta que eu já estava fazendo mentalmente. "Porra, uma porrada de foto com a família e os filhos, mas e o pai?".
A resposta eu encontrei na lista de amigos dela. Percebi que tinha amigos em comum com outra pessoa da família que tinha o mesmo sobrenome, um amigo farmacêutico que começara a trabalhar em uma farmácia perto do ligar onde trabalho. Era perfeito. Liguei para ele dizendo que queria trocar uma ideia, mas ele tinha acabado de ser transferido para outra unidade da rede para cobrir uma unidade. Com um fogo no cu absurdo, larguei o foda-se no trabalho, peguei um Uber e fui para lá.
No caminho, eu já não sabia bem o que estava fazendo. Eu ficava vendo e revendo aquelas fotos no celular no caminho, lembrando mais e mais dela. É engraçado lembrar de uma pessoa com quem você teve um relacionamento tão profundo e tão curto há tanto tempo. Às vezes eu não sabia bem se eu estava lembrando de alguma coisa ou se eu estava fantasiando, se estava extrapolando algumas memórias.
Fuçando o Facebook dela - curtidas, comentários, gostos, fotos - eu via que ela era exatamente o que eu imaginava. Uma pessoa extremamente simples, de família de classe média baixa, com um estilo de vida simples, bem família e discreta. Os filhos pareciam ser o primeiro lugar em tudo.
Encontrei meu amigo por volta das 16h e subi para a sobreloja da farmácia. Ele vivia falando que o trabalho dele era um marasmo absurdo e tudo que ele fazia quase o dia inteiro era ficar no segundo andar jogando 3DS e como ele estava prestes a comprar um Switch só por conta disso. "Queria ter esses problemas no meu trabalho", brinquei.
Esse meu amigo não é super próximo, mas nos conhecemos há uns 15 anos e crescemos na mesma vizinhança. Apesar de não ser o tipo de pessoa para quem eu desabafo, é alguém em quem eu confio demais. Contei para ele a história toda. "Porra, mas achei que você e XXXX fossem felizes. Vocês têm uma vida tão tranquila". A gente é, eu expliquei. Na verdade eu sou feliz para caralho com a minha vida conjugal, "mas essa ogiva nuclear me fodeu completamente. Pelo menos nesse fim de semana".
É aqui que a história dá uma guinada um pouco para pior. Meu amigo farmacêutico é o tipo de cara que está a cada semana com uma mulher diferente. Os namoros nunca duravam muito. Ele é pintoso e gente fina, então é o tipo de cara para quem chove mulher. E uma dessas mulheres era prima dela, uma mulher com quem ele saiu até por bastante tempo (quase seis meses) dentro dos parâmetros dele.
Ele não lembrava os detalhes, mas ela ficou "falada" na família por conta da crise no casamento. Casou nova, passou para um concurso público que pagava bem mal, mas pelo menos era um emprego garantido, e teve um filho logo no primeiro ano do casamento. No começo, parecia conto de fadas: os dois colegas de escola casam, passam em concursos públicos diferentes (naquele boom de concursos que rolou entre 2005~2010) e têm dois filhos bem rápido. Aos 22 anos, eles já tinham a vida "feita" para alguns padrões.
Mas isso não durou muito. Meu amigo farmacêutico não sabia dos detalhes, obviamente, mas o cara se arrependeu de ter casado tão cedo. Ela largou a faculdade para se dedicar aos filhos. Ainda assim, faltava tempo para cuidar dos dois. Ela largou o emprego público também para se dedicar às crianças e virou dona de casa em tempo integral.
"Ela passou em um concurso público de primeira, eles achavam que ia ser fácil entrar em órgão público mais tarde, quando as crianças estivessem maiores". Burrice do caralho, pensei. A procura por concurso público cresceu vertiginosamente e as vagas minguaram. Agora até os concursos mais bundas tinham altíssima concorrência.
Aparentemente, boa parte da família foi contra. A gente está falando de uma família de classe média baixa de um subúrbio bem quebrado. Para eles, aquela vaga no emprego público era a garantia de que ela teria estabilidade para a vida toda. Ela insistia que o marido tinha um emprego melhor e que eles economizariam tendo ela como dona de casa.
Passaram algum tempo juntos dessa forma, mas o cara ficou de saco cheio. Meu amigo não sabe se chegou a acontecer traição ou não, mas ele enjoou daquela vida. Achava que tinha casado muito cedo, que não tinha aproveitado a vida. Que os dois se precipitaram, que ele não tinha vivido. Que ele não queria ficar preso naquela vida desde tão cedo.
E meteu o pé.
Na família, segundo meu amigo, rolava um misto de pena e revolta com a menina pelas decisões dela. No final das contas, ela voltou para a casa dos pais, entrou em depressão e passou a viver em função dos filhos. Ela não conseguiu terminar a faculdade e jamais a reatou por causa deles também.
Caralho.
No caminho para casa, eu fiquei pensando o quanto aquilo era triste e curioso. Triste por razões óbvias. Curioso porque ela viveu o meu sonho. Sei que pode parecer besteira, mas meu sonho sempre foi casar e ter filhos cedo. Eu nunca fui um cara muito da pegação - até porque, como já disse aí, sempre tive a auto-estima muito baixa - e sempre quis ter uma família, meu sonho sempre foi ter filhos. E eu queria curtir os meus filhos o máximo que pudesse. Imagina você com 32 e um filho de 10 anos? Quanta coisa gostosa você não ia poder compartilhar, viver junto? Acho que o passar do tempo torna o abismo entre as gerações cada vez maior, o que dificulta essa aproximação entre pais e filhos. Em tempo, é só uma opinião pessoal. Não tenho filho, então não tenho muita voz nisso e posso estar redondamente enganado.
Ela viveu o meu sonho, mas tudo deu radicalmente errado. Hoje eu entendo como deve ser problemático casar cedo. Eu casei com 26, o que muita gente já chamaria de cedo hoje em dia. Mas caralho, casar aos 20? Eu precisaria ter certeza absoluta de que estava com uma ótima pessoa ao meu lado, mas é difícil a gente chegar a essa conclusão tão cedo. A maioria das garotas com quem saí entre meus 18~22 anos jamais estariam na minha lista de possíveis esposas hoje em dia. Algumas são minhas amigas até hoje, mas a grande maioria ganhou pensamentos e posições que vão contra quase tudo que eu acredito.
Tentei imaginar a vida dela agora. 32 anos, dois filhos, divorciada, sem faculdade e depois de largar um emprego público, morando na casa dos pais. Os posts e fotos dela no Facebook tem um quê de agridoce. Parece haver um amor incondicional pelos filhos e pelo desenvolvimento deles. Mas ao mesmo tempo parece haver uma triste por não ter aproveitado a vida. Encontrei até um post antigo em que ela nunca tinha andado de avião e sonhava em conhecer a Europa, postava fotos dos lugares que gostaria de viajar, lia livros sobre eles.
Eu sei que isso pode soar paternalista, mas tudo isso me pesava muito o coração. Me dava vontade de ir lá, de mudar a vida dela, de levá-la para Paris, Roma, Praga, Porto, as poucas cidades que visitei nas vezes em que fui para lá. Me dá vontade de correr para encontrá-la, abraçar, ficar com ela, conversar, qualquer merda.
Mas aí eu caio na realidade. Cá estou eu, casado, relativamente estabelecido, vivendo super de boa até sexta-feira. E se eu puxar uma conversa no Facebook para encontrá-la, chamar para um café pelos velhos tempos e falar que fiquei sem jeito de puxar papo com ela quando a vi na praça sexta-feira? O que eu vou dizer?
Depois de explicar porque saí do curso daquele jeito, 12 anos atrás, vou falar que era completamente apaixonado por era e que estava me sentindo feito um adolescente agora? Será que não vou adicionar mais um arrependimento para a lista dela, partindo do princípio que ela talvez também sentisse algo por mim à época? E se não sentia, de que isso serviria?
E não sei as consequências que vê-la pessoalmente podem ter. Sim, ela parece bem mais velha e o tempo não foi bom com ela. Mas eu ainda a acho linda e sinto um aperto no coração idiota toda vez que olho para as fotos dela no Facebook. Eu tenho medo de aparecer, me mostrar como algum exemplo da felicidade e bom senso (sim, já escutei de amigos meus que tenho a vida "perfeita demais" por conta do meu bom senso em geral, apesar de eu achar que tenho uma vida ok, só pautada pelo "pensar antes de fazer") que apenas acentue as más escolhas dela. Eu tenho medo de não aguentar e fazer merda, de estragar um casamento que vai bem para caralho.
Ela está aqui, a um clique de distância, e não sei o que fazer. Nem se devo fazer alguma coisa.
TL/DR: achei a menina no Facebook depois de chutar dezenas de sobrenomes diferentes. Ela está divorciada, largou um emprego público e parece estar numa fossa fodida. Eu não sei se devo fazer alguma coisa ou deixar esse feeling morrer e continuar vivendo deixando esse fuck up de ter sumido da vida da menina para trás.
submitted by tombombadil_uk to brasil [link] [comments]


2016.09.15 13:07 PM_ME_LESBIAN_GIRLS Eu traduzi um video para um projeto. Alguém pode me dar feedback?

link do video
Vocês se conhecem em uma festa. Vocês são jovens, provavelmente por 17-19 anos. Vocês já transaram com outras pessoas, mas sempre foi um pouco… Desajeitado. Vocês acham desculpas para andarem juntos, e fingem ser amigos. Ela tem uma pequena marca de nascença no pescoço que você repara, mas não menciona. Você começa a pensar nela um pouco, depois bastante, daí o tempo todo. Você para de dormir direito, e de comer direito, e qualquer música que você está escutando naquela época vai ser tão vinculada a ela que em 20 anos essa música vai tocar e, por somente um segundo, você vai se lembrar exatamente como você se sente agora. E em algum ponto, provavelmente envolvendo álcool, vocês vão tirar as roupas, e agora você está fodido de verdade, porque você não pode mais se esquecer dela. Você não tinha ideia que você poderia se importar tanto com uma pessoa, e nada pode arruinar isso, e qualquer pessoa que te diz o contrário é um idiota. Você não tem nem sequer 20 anos e você já achou o amor de sua vida, quanta sorte é isso? Você provavelmente está negligenciando seus trabalhos, não está dormindo o suficiente, mas isso não importa. Você conhece bem os pais dela, e ela conhece os seus, e vocês já tentaram todas as posições sexuais que existem, e agora o sexo é mais relaxado, ao contrário de antes, que era algo que vocês pensavam em fazer o tempo todo. Vocês tem grandes planos, e nada pode arruinar isso.
Ela te mostra novas músicas que você provavelmente não iria dar menor importância antes, mas que agora você meio que gosta. Você conta para ela sobre suas coisas, e ela finge se importar de maneira bem convincente. Vocês começam a morar juntos, porque… Bem, porque não? Vocês ficam acordados até tarde, vocês bebem, vocês transam, às vezes você a vê dormindo de manhã e de repente toda aquelas poesias de bosta que você precisava ler na escola começam a fazer sentido.
Você não acredita em destino ou merdas como isso, mas você começa a entender o porquê de algumas pessoas acreditarem. E um dia ela olha para outra pessoa, dá uma risada, ou ri e você sente essa ferroada no seu cérebro. Bem vindo à inveja, é meio que normal. Você não menciona para ela, pois você não é completamente insano. Ela provavelmente se sente da mesma maneira sobre você, e isso é legal.
Vocês dois arranjam trabalho, vocês se estressam, vocês se cansam, vocês assistem bastante TV juntos, vocês não transam tanto, mas ei, o que você esperava? Vocês conversam sobre arranjar um cachorro, ela menciona um certo cara no trabalho que manda uns e-mails engraçados, e você decide mata-lo, mas rapidamente se lembra que isso é ilegal. Você começa a correr de tarde, e você começa a reparar nessa garota, que geralmente está correndo na mesma hora que você. Ela é meio bonita, mas foda-se. Vocês dois passam menos tempos juntos de tarde. Você se esqueceu como é a sensação de borboletas no estômago. Você menciona isso para um cara que está casado há anos que você conhece, e ele diz que isso é o que acontece, você não pode ficar preso à esses sentimentos para sempre. Isso te assusta um pouco, mas tudo bem, tudo vai ficar bem, e nada pode arruinar isso.
Você está nos meados dos 20 anos, e alguns dos seus amigos da escola estão virando arquitetos, médicos, e você… Não está. Você queria ser um… Sei lá, mas você não praticou isso em anos. Você começa a praticar, ou começa a planejar a fazer um comércio, ou fazer mestrado. Ela parece completamente desinteressada nisso. Ela começa a fazer piadas de bebê, ou começa a falar sobre comprar uma casa. Você não quer uma casa ou um bebê ainda, porque você ainda não é aquela coisa que você queria ser. E você já tem 25 anos, e 30 é um número bem grande que parece que está se aproximando rapidamente.
O sexo meio que virou rotina agora, e você começa a se perguntar se virou uma tarefa para ela. Vocês ainda ficam juntos, e isso é legal, mas você começa a se preocupar que têm algo faltando. Os dois experimentam com lingerie, vão em aventuras elaboradas, e isso é divertido por um tempo. Você começa a correr mais, e você vê aquela menina no parque. Tem algo meio que sobrenatural sobre ela. Ela para para respirar, e você também. Você diz oi, ela diz olá. Ela é inteligente, meio que te fala quando está exagerando, e você gosta disso nela. Você volta a correr e tenta tirar ela de sua cabeça, mas agora você se lembra da sensação de ter borboletas no estômago.
Você volta pra casa. Você cozinha a mesma janta que você cozinhou na noite anterior, e na noite antes dessa. Vocês conversam sobre nada, ela menciona que aquele cara do trabalho quer te conhecer, e você responde dizendo que aquele cara do trabalho pode se foder 1.000 vezes no inferno. Vocês ficam com um silêncio constrangedor por um tempo, daí vocês assistem um pouco de TV. E mais TV. E vocês vivem assim por mais um ano, e isso é tranquilo, e nada pode arruinar isso. Nunca.
Um de vocês transa com outra pessoa. Ou perde a paciência de vez. Ou menciona que vocês deveriam dar um tempo, ou começam a ficar distantes, ou param de falar sobre o futuro, ou sei lá o que for. Seja você que tenha terminado com ela ou não, vocês nunca mais vão acordar juntos, ou tirar as roupas dela, ou ter um argumento bêbado sobre a União Europeia, ou se cães podem olhar para cima ou não. Você vai pra cama, e de repente a cama cheira como ela de uma maneira que você nunca tinha reparado. Musica é uma bosta, comida é uma bosta, e todo mundo é uma bosta, não importa o quão legais eles estão sendo com você. E você sabe que você fez um erro terrível. Nada poderia arruinar isso, e agora tudo está fodendo arruinado. Você bebe bastante whiskey, você não parece conseguir dormir mais de algumas horas. Alguém menciona que ela está andando bastante com sei lá como é o nome daquele cara. Você brevemente imagina eles transando, e você decide fazer outra coisa. Você começa a jogar bastante videogames, e você descobre que sim, na verdade você tem amigos, e eles estão pacientemente esperando por você por fodendo anos agora. Eles escutam a sua baboseira educadamente pois já tiveram términos antes. Eles oferecem uma atitude bacana, coisas como “Existem outros peixes no oceano”, etc. Mas você não acredita neles porque eles não amaram como você amou. Ninguém amou como você amou.
Você e ela trocam mensagens passivo-agressivas sobre você pegar sua guitarra de volta ou qualquer coisa assim, e vocês se encontram para trocarem seus pertences. É uma boa sensação ver ela de novo, afinal você já superou ela, e ela não tem menor poder sobre você, e você vai logo continuar com sua vida. Vocês transam, e literalmente um minuto depois você percebe a cagada que você fez. Vocês continuam a transar por mais um tempo. Você começa a pensar em voltar o relacionamento com ela. Ela faz umas cagadas pra cima de você, ou você pra cima dela, e de repente você para de pensar em voltar o relacionamento com ela.
Vocês argumentam. Você diz coisas horríveis à ela, o tipo de coisa que você nunca iria se imaginar falando para seu pior inimigo. Você joga mais videogames, você bebe mais uísque, você escuta aquelas músicas que você gosta. As coisas estão indo bem com uma garota que você conheceu no trem, mas você não consegue se imaginar dormindo com outra pessoa. Você brevemente começa a comer saudavelmente, coisas assim, como benefícios de ter 17 seções de 1 hora de pornô por dia. Você começa a praticar aquela coisa que você ama. Você fica bem bom naquela coisa que você ama. Você se lembra como é se sentir humano. Alguém fala de uma morte que ocorreu na sua familia e você percebe que você não tem motivo algum para se sentir triste. Não de verdade.
Com o passar do tempo as pessoas te contam das próprias histórias de término de namoros, e algumas são bem, bem piores que as suas, e, de novo, você percebe que você não tem absolutamente nada sobre o que se sentir triste. Não de verdade. E, sutilmente, tão sutilmente que você nem percebe, você volta a ser você.
E um dia, do nada, aquela menina que você conheceu correndo te convida para sair. E você percebe uma pequena marca de nascença no seu ombro, mas você não menciona. Você para de dormir direito, e de comer direito, e qualquer música que você está escutando naquela época vai ser tão vinculada a ela que em 20 anos essa música vai tocar e, por somente um segundo, você vai se lembrar exatamente como você se sente agora. Música volta a ser boa. Comida volta a ter gosto bom. Nossa, o que era aquilo antes? Por que eu estava sendo uma bichinha? Logo logo vocês dois estão andando juntos todo dia, e você não consegue se lembrar a última vez que você se sentiu tão vivo. O tempo todo era isso que você precisava fazer? Ou talvez você só está repetindo o mesmo padrão de novo, mas cara, a sensação é tão incrível. Talvez tudo isso seja só um jogo estúpido, mas você não se importa. Você não se importou última vez, porque agora, você está certo disso. Mais certo que tudo que você já fez na sua vida, e qualquer pessoa que te diz o contrário é um idiota. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso.
submitted by PM_ME_LESBIAN_GIRLS to brasil [link] [comments]


04 de 10  POR QUE SE PREOCUPAR?  Ir. Erick Jardim - YouTube Marquezine diz que se preocupa com fãs obcecados por namoro com Neymar Por que você deveria se preocupar em acreditar na Bíblia ... POR QUE ELE ME IGNORA se o namoro estava indo bem? - YouTube Por que administradores devem se preocupar com o SEO ... Yoga de domingo - POR QUE SE PREOCUPAR... - YouTube Diana se enamoró de otro chico! Dima está llorando! Por ... Por que se preocupar com o desenho de pesquisa? Jorge Andrade - Por Que Se Preocupar - YouTube Pedi minha amiga em namoro e olha o que aconteceu... - YouTube

Se apaixone por um grande homem… - O Namoro ...

  1. 04 de 10 POR QUE SE PREOCUPAR? Ir. Erick Jardim - YouTube
  2. Marquezine diz que se preocupa com fãs obcecados por namoro com Neymar
  3. Por que você deveria se preocupar em acreditar na Bíblia ...
  4. POR QUE ELE ME IGNORA se o namoro estava indo bem? - YouTube
  5. Por que administradores devem se preocupar com o SEO ...
  6. Yoga de domingo - POR QUE SE PREOCUPAR... - YouTube
  7. Diana se enamoró de otro chico! Dima está llorando! Por ...
  8. Por que se preocupar com o desenho de pesquisa?
  9. Jorge Andrade - Por Que Se Preocupar - YouTube
  10. Pedi minha amiga em namoro e olha o que aconteceu... - YouTube

tradução why worry..Por que se preocupar.wmv - Duration: 5:33. Rodineia Carvalho Almeida Siqueira 175,354 views. 5:33. Language: English Location: United States Restricted Mode: Off ... Por que administradores devem se preocupar com o SEO? SEO. Se você nunca viu essa sigla é bom começar a entender o que ela pode fazer por você. E neste 1em10... Inscreva-Se no botão vermelho aí de cima ou aqui em baixo Sou um sonhador me ajude a chega perto desse sonho ? ♥ https://www.youtube.com/redirect?v=uWgHV... Em evento em São Paulo, atriz afirmou que não tem fórmula para buscar beleza, disse que não tem medo de fazer uma mudança drástica no corpo por uma personagem e que tenta combater fanatismo ... Venha fazer yoga comigo. Mais informações @malu_viverconsciente Culto do dia 09 de agosto de 2020. Mensagem de título 'POR QUE SE PREOCUPAR?', dando continuidade à série de mensagens, de título 'MILAGRES'. Fundo musical: ... Diana se enamoró de otro chico! Dima está llorando! Por qué sucedió esto? Instagram: https://www.instagram.com/diankazaichionok/ New video: https://youtu.be/... Uma das coisas mais importantes que a Palavra de Deus nos ensina é que somos todos pecadores e que por isso somos inimigos de Deus.Meu amigo, você entende is... Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. 🔴 Com pequenas e simples mudanças, você é CAPAZ DE ATRAIR E CONQUISTAR o homem que você deseja: https://bit.ly/metodoRespeito 🔴 Deixe-o louco por você ...